Empresas tecnológicas vêem na Administração "uma oportunidade real de negócio"


18 de fevereiro de 2016

 

O gerente do Servicio Aragonés de Salud comunicará às empresas as necessidades do sistema e os investimentos de melhoria previstos. Comprometeu-se a fazê-lo no II Foro Salud y Tecnología, a celebrar em Zaragoza. (...)

(...)

 

Tecnologia vs realidade

Outras tecnologias, no entanto, "são utilizadas de maneira precária no contexto da saúde ou, simplesmente, não se utilizam", lamentou Bernardo Ubago, da Antares Consulting. A razão: "Os desenvolvimentos tecnológicos nem sempre respondem à realidade". A colaboração, por tanto, impõe-se como o aspeto indispensável do sucesso.

 

"Há inovação em computação cognitiva, em nanotecnologia, em genómica, em robots cirúrgicos, exoesqueletos, app, wearables, realidade virtual, telecuidados..., mas -segundo Ubago- a realidade mostra-nos envelhecimento e cronicidade, fragmentação da gestão, redução de recursos financeiros para a saúde, variabilidade e serviços inapropriados, pacientes desinformados, baixa produtividade... E estes, aliás, são desafios insuperáveis para o momento".

 

Sob este panorama e na opinião de Ubago, há, no entanto, tecnologia para "fazer os tratamentos mais efetivos, diagnósticos corretos, medicina intervencionista e eficaz e adequação dos cuidados; muitos parâmetros podem ser monitorizados em casa e a anatomia patológica, por exemplo, deveria ser digitalizada e emergir dos sótãos e caves".

 

Fonte: Diario Médico

Aceder à notícia original


Fonte: Diario Médico
Aceder à notícia original

Copyright © 2019 Antares Consulting S.L. Todos os direitos reservados   |   Informações legais e Política de privacidade