Antares Consulting antecipa num evento o futuro da gestão da saúde e hospitalar


10/03/2016

 

Dentro do que já faz parte da sua tradição, a Antares Consulting celebrou esta quinta-feira, 10 de março, a oitava edição do seu evento destinado a analisar a Gestão da saúde em tempos de mudança. Nesta ocasião, o tema foi a "Gestão como chave da reforma do sistema de saúde", assistindo ao evento como oradores dois conselheiros autónomos, dois gerentes hospitalares e outros altos cargos regionais de organização da saúde.

 

Numa revisão geral da agenda das comunidades autónomas e nacional sobre gestão clínica, o primeiro a falar foi o anfitrião. Como presidente da Antares Consulting, Eduard Portella, afirmou que em gestão sempre é mais o que une do que o que separa. Um argumento ao que acrescentou que todos os países do nosso nível de desenvolvimento socioeconómico tendem para modelos de gestão similares, tendo como prioridade a integração dos cuidados de saúde. Integração à qual se preguntou o diretor de gestão de saúde e relações institucionais da Abbvie, Antonio Bañares, se é mais fácil alcançar pela competitividade ou pela colaboração com outras entidades.

 

O encontro também foi muito interessante na hora de conhecer algumas experiências de sucesso alcançadas no meio hospitalar. Foi o caso do Hospital Pediátrico Sant Joan de Déu, do qual é diretor gerente Manel del Castillo. Este relatou a travessia no deserto que teve que fazer o seu centro perante a redução dos seus orçamentos e a quedas de receitas associadas à redução da natalidade em Espanha, tendo em conta que é um hospital materno-infantil onde as gestações, os partos e a Neonatologia eram os seus pontos mais fortes. Durante esse período crítico, explicou o gerente, foi necessário realizar um procedimento de despedimento coletivo que afetou 100 profissionais, além de baixar em 12% os salários e reduzir 10% as camas de internamento. No entanto, tudo mudou quando o Sant Joan de Déu se tornou em hospital pediátrico de referência para a Europa e o resto do mundo.

 

À experiência anterior acrescentou a sua, o doutor Manuel Vilches, diretor do Hospital Nisa Aravaca de Madrid. Entre os grandes desafios que tive ao chegar à direção do centro foi identificar os aspetos de melhoria da organização, sendo uma ameaça à sua atividade a existência de outros 25 hospitais dentro da coroa metropolitana de Madrid, incluindo o macro hospital de Puerta de Hierro (Majadahonda) a apenas 3 quilómetros de distância. No entanto, e apesar destas dificuldades da envolvente, Vilches conseguiu em apenas 5 anos aumentar a faturação do hospital, agora especializado em processos complexos e cirurgia, em cerca de 75%. Como exemplos dessa eficiência, o gerente passou a utilizar um armazém e um circuito de eliminação de resíduos comum às suas 8 salas de bloco operatório (mais outras 4 materno-infantis), sempre com as máximas exigências de qualidade.

 

Este novo evento da Antares Consulting foi extraordinariamente interessante para conhecer igualmente em primeira mão a modernização da Saúde que se está a realizar em distintas comunidades autónomas. No caso da Comunidade de Madrid, o coordenador dos cuidados de saúde da Consejería de Sanidad, César Pascual, explicou que na região há duplicidades assistenciais que haverá que corrigir da forma menos traumática possível para os profissionais. Acrescentou ainda, que atualmente se está a tentar na região a realização de 8 alianças estratégicas entre hospitais. Em contraponto, Antonio Arraiza, diretor de cuidados de saúde da Sanidad del País Vasco (Osakidetza), afirmou que os 2,5 milhões de teleconsultas realizados até à data no País Vasco permitiram reduzir 21% da pressão sobre os cuidados primários e 16% na Pediatria. Enquanto a monitorização de pacientes crónicos permitiu reduzir 5% os internamentos hospitalares e 16% dos reinternamentos. Por sua vez, da Andaluzia, José Manuel Aranda, diretor gerente do Servicio Andaluz de Salud, descreveu as Unidades de Gestão Clínica (UGC) que estão a funcionar há 7 anos na região.

 

Quanto às intervenções da conselheira de Saúde das Ihas Baleares, Patricia Gómez Picard, e do conselheiro de Saúde de Castela e Leão, Antonio María Sáez Aguado, serão recolhidas pormenorizadamente num próximo artigo a publicar nesta secção.

 


Fonte: IM Médico Hospitalario
Aceder à notícia original

Copyright © 2019 Antares Consulting S.L. Todos os direitos reservados   |   Informações legais e Política de privacidade